Debêntures – O Que São Debêntures e Como Investir

Nesse artigo iremos conversar sobre debêntures. Se você tem interesse em investimentos e faz pesquisas sobre como investir seu dinheiro, é muito provável que já tenha ouvido falar sobre elas, mas talvez ainda não saiba o que são debêntures e como investir em debêntures.

E é justamente sobre isso que iremos falar nesse artigo.

O Que São Debêntures?

o que são debêntures

Talvez você não saiba, mas pode emprestar seu dinheiro diretamente para grandes empresas. As debêntures estão relacionadas a isso.

Afinal de contas, o que são debêntures? São títulos  por empresas não financeiras de capital aberto com o objetivo de gerar recursos financeiros para suas atividades. As debêntures são uma uma forma das empresas captarem dinheiro sem terem que recorrer ao endividamento bancário para financiar seus projetos.

Então ao comprar uma debênture o que acontece é que você passa a ser credor da empresa, que passa a te pagar juros por isso. Os juros das debêntures podem ser pré-fixados ou pós-fixados, senso o mais comum no Brasil as debêntures com juros pós-fixados indexadas ao CDI.

 

Tipos de Debêntures

A partir de agora vamos classificar as debêntures de algumas formas diferentes, para que você entenda melhor a respeito desse tipo de investimento.

Existem Debêntures Conversíveis, que podem se converter em ações da empresa emissora e também Debêntures Simples, que ao contrário do tipo anterior, não podem ser convertidas em ações.

Como esses títulos são emitidos de forma direta pela empresa, eles possuem maior flexibilidade do que investimentos mais tradicionais de renda fixa, como uma LCI ou LCA por exemplo. As características das debêntures emitidas são definidas na emissão do título, mas podem ser renegociadas, de tempos em tempos, entre o comprador e a empresa, se necessário.

 

Debêntures Incentivadas

debêntures incentivadas

Talvez você já tenha ouvido falar sobre debêntures incentivadas, mas não saiba ao certo seu significado. Afinal, o que são debêntures incentivadas?

São basicamente títulos de crédito privado com isenção de cobrança do imposto de renda, o famoso IR, sobre o lucro obtido no investimento.

As debêntures incentivadas são emitidas por empresas que desejam financiar projetos de infraestrutura com um custo mais baixo que o tradicional. Para isso, elas emitem esses títulos no mercado chamado de Debêntures Incentivadas. Lembrando que os projetos devem visar o aumento de infraestrutura, como estradas, aeroportos e portos. por exemplo.

Já as dêbêntures comuns, que não são as que se enquadram no que foi citado no parágrafo acima, possuem uma tributação regressiva de acordo com o tempo em que o dinheiro permaneceu investido.

A cobrança de imposto de renda para as debêntures que não se enquadram na categoria de debêntures incentivadas é a mesma que de outros investimentos de renda fixa, que são:

  • Até 180 dias é cobrado 22,5% de imposto de renda sobre o lucro.
  • De 181 até 360 dias 20% de imposto de renda sobre o lucro.
  • De 361 até 720 dias 17,5% de imposto de renda sobre o lucro.
  • De 721 dias em diante  15% de imposto de renda sobre o lucro.

 

Risco ao Investir em Debêntures

O maior risco ao investir em debêntures é o risco de crédito, que representa o risco da empresa não pagar o valor na data prevista de resgate de seu investimento.

Neste caso, é preciso ter cautela e escolher bem seu título para reduzir o risco de calote. Aqui é importante lembrar que as debêntures, sejam elas as comuns ou as debêntures incentivadas, não possuem proteção do FGC – Fundo Garantidor de Crédito.

Outro cuidado fundamental é com relação ao prazo de seu investimento, pois há o risco de precisar do dinheiro antes do vencimento do título. Numa situação como essa, pode haver a necessidade de vender seu título antes do vencimento e ter uma queda expressiva na rentabilidade.

 

Garantias das debêntures

como investir em debêntures

As debêntures possuem garantias de tipos diferentes, que podem fazer com que o risco do investimento aumente ou diminua. A garantia da debênture é um aspecto muito importante e negligenciado por muitos investidores pessoa física. O fato das debêntures não possuem a garantia do FGC torna esse tópico ainda mais importante.

Com relação às garantias as debêntures podem ser classificadas em:

Debênture com garantia real, em que a garantia são os próprios ativos da empresa emissora, ou de terceiros, sob a forma de hipoteca, penhor ou anticrese . Essas são as debêntures de menores riscos, pois caso a empresa tenha dificuldades para pagar suas dívidas, ou chegue até mesmo ao estágio de falência, esses bens serão utilizados para garantir liquidação das dívidas.

Debênture com garantia flutuante, em que são assegurados privilégios sobre o ativo da empresa que emitiu as debêntures. Isso significa que, caso a empresa emissora entre em processo de falência o pagamento das debêntures é possuem prioridade sobre as demais dívidas da empresa.

Nesse caso, como os bens que fazem parte desse tipo de garantia não são vinculados à emissão das debêntures propriamente dita, a empresa pode dispor dos bens da forma que bem entender, sem prévia anuência dos debenturistas, que por esse motivo correm o risco de não receber de volta seus investimentos caso a empresa enfrente dificuldades financeiras.

Debênture quirografária ou sem preferência, que não oferece privilégio de nenhuma espécie sobre o ativo da empresa emissora. Nesse caso, em situação de problemas financeiras o debenturista concorre nas mesmas condições com os outros credores quirografários caso a empresa entre em processo de falência.

Debêntures subordinadas, que não oferecem nenhuma garantia aos investidores. Nesse caso, as garantias ficam somente com os acionistas da empresa emissora. Esse é o tipo de debênture de maior risco e que, por esse motivo, acaba oferendo as maiores rentabilidades.

 

Como visto no artigo, existe uma série de particularidades ao se investir em debêntures se comparado à outros investimentos de renda fixa. Assim, para o investidor que optar por esse tipo de investimento, é necessário levar em consideração o risco e também a rentabilidade para decidir se vale a pena investir em debêntures ou se é preferível optar por outro tipo de investimento.

Aprenda mais sobre outros investimentos acessando os artigos sobre: